Caminho negado
Rivkah Cohen

 


 

 
 
 

 


 

 
 

 
 
 
Tentaram!
Reverteram!
Negaram!
O peso da herança foi tanto
que por um encanto,
a versão foi mudada...
Não houve pranto,
não existiu matança.
Uma história inventada...!
 
De repente... da multidão
levanta-se a Lembrança
provocando impacto!
Traz de volta a infância
e mostra 
seu braço,
vergonhosamente tatuado.
Uma das milhões!
Que maior descrédito
diante
daquele número marcado!
Que argumento mais sério
diante
da ausência de humanidade
em série?
 
Fica, então, a seu critério
no que vai acreditar...
Na dor marcada na pele
ou
no que resolveram negar...
...*...
 
Way denied
rivkahcohen / Versão: Rei
 
They had tried!
They had reverted!
They had denied!
The weight of the inheritance
was in such a way
that for enchantment,
the version was changed...
It did not have weeping,
slaughter did not exist
An invented history...!
 
Suddenly... of the crowd
it's arisen remembering
provoking impact!
It brings in return infancy
and shows
her arm,
shamefully tatooed.
One of the millions!
That bigger discredit
ahead
of that marked number!
That more serious argument
ahead
of the humanity absence
in series?
 
It's, then, his criterion
in what it goes to believe...
In the plain marked in the skin
or
in that they had decided to deny...
 
 
...*...
 
Camiño negado
rivkahcohen
 
Ellos habían intentado!
Han vuelto!
Ellos habían negado!
El peso de la herencia
Fue de tal manera
Que, por encanto,
La versión se cambió ...
No se halló llorando,
Masacre no existía
Una historia inventada ...!

De repente ... De la multitud
Es recordar surgido
Provocando impacto!
Trae a cambio la infancia
Y muestra
El brazo,
Vergonzosamente tatuado.
Uno de los millones!
Que mayor descredito
Por delante
De que el número marcado!
Ese argumento más serio
Por delante
La ausencia de la humanidad
En la serie?

Es, entonces, a su criterio
En lo que va a creer ...
En el agudo dolor marcado en la piel
o
en el sentido que han decidido negar ...

Traducido por José Cordoba
...*...
 
 
Agora,
site em Português,
sobre o que tentam negar:
 
http://www.ushmm.org/museum/exhibit/focus/portuguese/