Pilar Rahola

 

No soy judía, soy de izquierda. Soy periodista y no criminalizo a Israel. No me vuelvo loca pegándole a Bush ­aunque Bush no me guste-- o sea, no soy antiamericana, aunque pueda ser crítica con la política americana, como lo puedo ser con la política española.

 
 
 
 
 

Nasceu em 1958 em Barcelona/Espanha. Seu tio-avô foi o primeiro a ser fuzilado no regime franquista. Casada,é mãe de uma filha natural e adotiva de Noé Sira de Barcelona e de Ada da Sibéria.
Doutorada pela Universidade de Barcelona, em Filologia Hispânica e também em Filologia Catalã,foi de 1987 a 1990 diretora da Pòrtic, uma editora da Catalunha ( tendo publicado "A Bela do Senhor" de Albert Cohen e "A Fogueira das Vaidades" de Tom Wolfe, além de outros autores ).
De 1989 a 1993 manteve uma coluna diária no Jornal Avui.
Recebeu em 1991 o Prêmio Josep Casanovas de jornalismo.
Foi Diretora da Fundação Acta até 1993.

Em 1993 ingressou na vida politica oficialmente.
Eleita de 1993 a 2000, deputada da Esquerda Republicana Catalã no Parlamento Espanhol,tendo feito parte de diversas comissões de inquérito tal como a Comissão Roldán sobre corrupção do governo socialista e da  Comissão de Relações Exteriores .
De 1994 a 2000, foi vice-prefeita de Barcelona, responsável pelas áreas de comércio, consumo e turismo.
Em 1994 recebeu, pela organização dos jornalistas, o Prêmio parlamentar "Açoite do Governo”.
Desde 1994,reconhecido o seu amor pelos animais, é Sócia Honorária da organização ADDA de defesa dos animais.
Foi co-fundadora do Partido pela Independência em 1997, após deixar o partido ERC e por o PPI não resultar, abandonou a vida política.
Em 1997 é eleita Estrela Intercoiffure de melhor imagem.
Em 1999 é-lhe conferido, pelo Consell De Gremis de Comerç de Barcelona, a Insígnia de Ouro do Comércio.
Em 2000 é-lhe atribuida a Medalha de Ouro da feira de Barcelona.
Em 2002 foi eleita Membro do Comitê da Honra de Altarriba, fundação de luta a favor dos animais.
Em 2003:
Por sua luta em prol da mulher,destacando-se em diversos congressos internacionais sobre a temática da mulher e da infância, recebe o Prêmio Betera.
Em Maio realiza a conferência "Os judeus e as moscas " na UNESCO em Paris,que foi traduzido para diversas línguas,denunciando a esquerda e meios de mídia como fomentadoras de anti-semitismo.
Participou da Conferência na reunião anual do Comitê Judaico Americano, em Washington, "Anti-semitismo e antiamericanismo de Europa -A síndrome Chamberlain".
Em Novembro de 2003 profere na Conferência no congresso do Keren Hayesod no Mar Morto, em Israel, "O olho torto da Europa - Os protocolos dos Sábios da Informação".
Em 2004:
Recebeu pela Comunidade Judaica do Chile, no Iom Ha Shoá ("Dia do Holocausto") a Honraria "Chaver Olam" ("Amigo do Mundo") por sua luta contra o anti-semitismo.
Foi conferencista de honra na recordação da Kristalnacht, no Paraguai, com a presença do Presidente da República deste país.
Homenageada pela diretoria da Amia/Argentina,por sua luta contra o terrorismo internacional.
Recebeu, pelo Gremi de Flaquers de Barcelona, o Prêmio "Panarra de l'any".
Foi eleita Doutora Honoris Causa pela Universidade das Artes e das Ciências da Comunicação de Santiago do Chile, por sua luta em favor dos direitos fundamentais.
É Membro da honra da "Comunidade Mulher” do Chile, que agrupa as mulheres dirigentes do Chile.
Em 2005:
Pela sua defesa em prol do comércio de bairro,a Fundação Barcelona Comércio atribuiu-lhe o Primeiro Prêmio.
Outorgado a pessoas ou instituições que se destacam por seu apoio ao povo judeu, ao Estado de I
srael e à Humanidade, recebeu na Universidade Hebraica de Jerusalém pelas Comunidades Ibero-americanas de Israel(assim como Manuel Tenembaum e Mordechai Arbei), o Prêmio Cicla 2004
Outras atividades:
Foi por vários anos jornalista de TV, quer em programas culturais,quer sobre conflitos, tais como a guerra entre a Etiópia e a Eritréia, a guerra dos Balcãs, a primeira guerra do Golfo (difundindo de Jerusalém), a queda do muro de Berlim, a invasão ao Parlamento Russo e o processo da independência dos países Bálticos. Entrevista  no programa "Vis a vis" da TV espanhola e participa de debates públicos e congressos internacionais sobre a temática da mulher, da infância e do Oriente Médio; tem um espaço diário de caráter social no programa “Els Matins” (“As manhãs”); colabora nos dirigidos por grandes nomes do jornalismo, como Jesus Hermida na Antena 3, Luís del Olmo, na Onda Zero, Ana Rosa Quintana na Antena 3, Xavier Sardà na Tele5,Ana García Lozano na TVE. Na rádio colabora com Jordi González em Rac-1, Antoni Bassas na Rádio da Catalunha e diversos programas dirigidos por Josep Cuní. Na Imprensa, atuou nos jornais El País, El Periódico e Diario Avui (em catalão), de Barcelona.
Sendo uma lutadora fervorosa contra a distorção informativa e contra a mundial criminalização do Estado de Israel,( a luta contra o anti-semitismo é uma de suas causas), realizou conferencias em universidades na Argentina, Colômbia, Brasil, México, Costa Rica, Israel, Chile,nos EUA ( Miami, San Diego, Palm Beach ), Porto Rico, Uruguai (no Palácio Legislativo) e no Panamá.
Patrocinada pelo Laboratório contra a Intolerância da Universidade de São Paulo, esteve nesta cidade em jornadas contra a intolerância.
 

Obras publicadas:

"Aquell estiu color de vent", finalista do prêmio El Brot, 1983, novela juvenil que narra os anseios e as esperanças de um grupo de jovens nos últimos anos do franquismo.
"Aperitiu nocturn", novela de experimentação literária, inspirada no surrealismo.

“La qüestió catalana” (A questão catalã), antologia dos seus artigos mais conhecidos e comprometidos, publicados no Jornal Avui
"Mujer liberada, hombre cabreado" (Mulher independente, homem furioso), livro sarcástico e combativo sobre as relações homem/mulher a partir da perspectiva da libertação feminina.

 

"Carta a mi hijo adoptado", um clássico do mundo da adoção. Narra "os medos, os anseios e a luta, da minha experiência pessoal na adoção de meu filho".

 

"Historia de Ada. Los derechos pisoteados de los niños" (História de Ada. Os directos pisoteados das crianças”),livro sobre a comissão da ONG Intermón Oxfam para que se explique a situação dos direitos da infância no mundo: prostituição infantil, AIDS, exploração do trabalho infantil, crianças-soldados.
“El món actual a través de tres generacions” (O mundo atual através de três gerações),  antologia dos melhores comentários radiofônicos emitidos no programa de Josep Cuní, por parte de mulheres de três gerações diferentes: Teresa Pàmies, Margarita Rivière e Pilar Rahola.
"Catalunya, any zero" (Catalunha, ano zero), antologia dos melhores artigos publicados no jornal El País
É autora do livro  "A favor de Israel"
 

 

formatadora : Sueli Athansur

texto de Henrique Lacerda Ramalho

adaptado de http://www.pilarrahola.com/